Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

5 Castelos japoneses para visitar no Japão

Castelos japoneses

Durante a era Sengoku dos “Estados Combatentes” do Japão (1467-1615), castelos japoneses foram construídos, reforçados e fortificados em todo o arquipélago japonês. O que resultou em aproximadamente 5.000 fortalezas individuais.
Embora muitos tenham sido arrasados durante o período Edo (1603-1868) e posteriormente após a Restauração Meiji de 1868. Ainda existem mais de cem castelos em todo o país.

Veja mais: Principais cidades para conhecer no Japão
Veja mais: 5 destinos incomuns para visitar na China

Segue abaixo 6 Castelos japoneses para visitar pelo menos uma vez:

Castelo de Osaka – Castelos japoneses

O Castelo de Osaka é um dos marcos mais famosos do Japão, desempenhando um papel fundamental no auge da era Sengoku. No entanto, ao unificar o Japão em 1590, o samurai Toyotomi Hideyoshi procurou expandir sua fortaleza base em Osaka impulsionado pelo desejo de superar seu antigo senhor, Oda Nobunaga.
O Castelo de Osaka de cinco andares, é uma recriação da torre de menagem original (que foi destruída em várias ocasiões).
Além disso, no interior do castelo, você encontrará um museu que detalha a história política da região e os vários samurais que a reivindicaram como sua casa. A exposição culmina em um mirante de 360 graus no último andar.

Castelo Nijo – Castelos japoneses

O Castelo Nijo foi a residência oficial do Shogun durante o período Edo. Embora a sucessão de governantes militares passasse a maior parte do tempo governando da sede do poder em Edo (agora Tóquio).
Entretanto, após a Restauração Meiji, o castelo tornou-se um palácio imperial antes de ser aberto ao público como um local histórico.
Você pode passear pela maioria dos terrenos do castelo hoje, enquanto guias de áudio em vários idiomas estão disponíveis na entrada.

Castelo de Hirosaki

Acima de uma colina na província de Aomori, no coração do norte do Japão, fica o Castelo de Hirosaki. Uma torre de menagem em camadas cercada por yaruga (torres) e fossos fortificados.
O tenshu original de cinco andares foi destruído. No entanto, depois de ter sido atingido por um raio em 1627, foi substituído no início do século XIX pela estrutura de três andares.
A temporada da primavera de sakura (flor de cerejeira) é um grande atrativo para os viajantes do Castelo de Hirosaki. Mais de 2.600 árvores de sakura pontilham os jardins do castelo, espalhando suas pétalas nos gramados e fossos adjacentes a cada primavera.

Castelo de Edo

O Castelo Edo, com o antigo nome de Tóquio, tem uma das linhagens mais longas de todos os castelos do Japão. Um palácio fortificado foi erguido pela primeira vez no local durante o período Heian (794-1185). O samurai Ota Dokan então projetou uma fortaleza para substituir o palácio em 1457.
Isso agiu como o catalisador para amplas reformas arquitetônicas e expansão urbana maciça, transformando Edo de uma pequena vila fortificada na capital de fato da nação, incorporada pelo grande castelo em seu ponto central.
O Castelo de Edo era enorme em seu auge, cercado por um fosso externo de 15 quilômetros atravessado por mais de 30 portões e pontes.
Embora o Palácio Imperial, lar do atual imperador, seja o melhor lugar para se ter uma noção de sua antiga glória. Seções do terreno estão fora dos limites, mas os intocados Jardins Leste do Palácio Imperial estão abertos ao público.

Castelo Himeji

O apelido do Castelo de Himeji, “Castelo da Garça Branca”, sugere a magnificência poética de sua histórica torre de menagem. O edifício branco perolado de várias camadas eleva-se bem acima da baixa cidade de Himeji.
Suas origens remontam ao início de 1300, após o qual passou por várias aquisições e esforços de remodelação nas mãos de Toyotomi Hideyoshi, Tokugawa Ieyasu e vários outros. Entretanto, o castelo permaneceu praticamente intacto ao longo de sua história de 700 anos. Sobreviveu a várias atrocidades recentes, desde bombas aéreas na década de 1940 até o Grande Terremoto de Hanshin em 1995.
Além disso, esses fatores ajudaram o Castelo de Himeji a se tornar o primeiro Patrimônio Mundial da UNESCO do Japão.

Veja mais: Principais cidades para conhecer no Japão
Veja mais: 5 destinos incomuns para visitar na China

Compartilhe este post:

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.