Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.
Pesquisar
Close this search box.

Viagens de trem mais rápidas e baratas – Europa

Revolução das viagens de trem

As propostas da Comissão Europeia visam incentivar viagens de trem transfronteiriças e de longa distância.

Veja mais: 6 belas estradas para viajar na Europa
Veja mais: Cidades europeias para visitar de trem

Confira as propostas para viagens de trem mais rápidas e baratas – Europa:

Trens mais rápidos

Trens mais rápidos - viagens de trem

Os trens rodarão mais rápido nas principais rotas em toda a Europa. Os preços das passagens e os custos dos fornecedores podem ser reduzidos sob um plano de Bruxelas para tornar o transporte ferroviário o meio de transporte padrão da Europa. Contudo, um novo requisito de velocidade para garantir que os trens em uma rede básica de trilhos sejam capazes de viajar a 160 km/h ou mais rápido seria introduzido em 2040.

bilhetes de trem mais baratos

As viagens transfronteiriças, inclusive em trens noturnos, seriam incentivadas tornando a emissão de bilhetes mais fácil. Reduzindo assim as taxas de acesso aos trilhos enfrentadas pelas empresas ferroviárias.

O vice-presidente da comissão, Frans Timmermans, apresentou as propostas para que os 27 estados membros do bloco concordassem. Entretanto, no próximo ano, os trabalhos de 15 pilotos começarão a melhorar os serviços ferroviários de longa distância nos principais corredores de trem. Além disso, os bilhetes de trem precisam ser mais fáceis de encontrar, reservar e comprar a preços atraentes. Neste contexto, também examinaremos uma isenção de IVA para bilhetes de trem internacionais”.

Revolução das viagens de trem

Revolução das viagens de trem

A comissão fala há muito tempo em revolucionar as viagens ferroviárias na Europa. A UE estabeleceu uma meta de dobrar o tráfego ferroviário de alta velocidade até 2030 e triplicá-lo até 2050. Para uma tentativa de reduzir as emissões de carbono dos transportes em 90% nas próximas três décadas. Mas os especialistas dizem que as rotas transfronteiriças continuam caras e desnecessariamente lentas.

É provável que a UE não cumpra sua meta de ter 31.000 km de ferrovias de alta velocidade em operação nos próximos oito anos. Os governos nacionais, não a comissão, decidem sobre os projetos ferroviários de alta velocidade e, apesar do Banco Central Europeu (BCE) ter fornecido níveis significativos de empréstimos, Bruxelas tem lutado para encorajar o investimento em viagens internacionais.

Altas taxas de acesso às vias e a decolagem de voos de baixo custo

As altas taxas de acesso às vias e a decolagem de voos de baixo custo há muito são citadas como razões para o declínio dos trens noturnos na Europa.

Quando as companhias ferroviárias nacionais possuíam a infraestrutura ferroviária, bem como os trens, acordos eram feitos entre aquelas que operavam em diferentes países para manter as taxas de acesso aos trilhos baixos. Quando a gestão das ferrovias foi separada, essas cobranças se tornaram geradoras de receita e os acordos anteriormente mutuamente úteis para facilitar as viagens internacionais caíram.

Proposta da comissão

A comissão propôs que emitirá orientações em 2023 sobre a fixação de taxas, a fim de impulsionar viagens transfronteiriças a preços acessíveis. O BCE também está lançando um programa de empréstimos para empresas ferroviárias que desejam adquirir material rodante.

Herwig Schuster, especialista em transportes do Greenpeace, disse: “É essencial que a UE torne as viagens de trem mais fáceis, rápidas e econômicas – ajudando as pessoas a escolherem a opção ecologicamente correta e a voar menos.

Veja mais: 6 belas estradas para viajar na Europa
Veja mais: Cidades europeias para visitar de trem

Compartilhe este post:

Este blog utiliza cookies para garantir uma melhor experiência. Se você continuar assumiremos que você está satisfeito com ele.